sábado, 4 de março de 2017

Distrito de Coimbra


O distrito de Coimbra é um distrito português, pertencente na sua maior parte à antiga província histórica da Beira Litoral, embora vários concelhos da sua parte leste se dividam entre as antigas províncias da Beira Alta e da Beira Baixa. Limita a norte com o distrito de Aveiro e com o distrito de Viseu, a leste com o distrito da Guarda e com o distrito de Castelo Branco, a sul com o distrito de Leiria e a oeste com o oceano Atlântico. Tem uma área de 3 947 km² (12.º maior distrito português) e uma população residente de 429 714 habitantes (2011). A sede do distrito é a cidade com o mesmo nome.

Coimbra é um distrito de contrastes, entre o mar e as montanhas. Devido à Universidade, Coimbra é, acima de tudo, uma terra de convívio e boémia estudantil. A principal característica geográfica do distrito é o vale do rio Mondego, o maior rio que nasce em Portugal, que domina a paisagem em grande parte do distrito. A sua situação geografica confere-lhe uma paisagem repleta de praias (Figueira da Foz e Mira), termas; paisagem alpestre visitável, de grandes tradições (Serra de S. Pedro de Açor ou de Arganil, a do Calcorinho, a da Lousã...). Os inúmeros monumentos de Coimbra atestam o seu passado histórico: o Arco e Porta de Almedina, os Arcos do Jardim; o Convento de Santa Clara-a-Nova; o Convento de Santa Maria de Celas, o Convento de S. Francisco; o Mosteiro de Celas, o Mosteiro de Lorvão, o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha; as Igrejas de Santa Cruz, de Santa Justa, de Santo António dos Olivais, de S. Bartolomeu, de S. Salvador e de S. Tiago; a Sé Nova e a Sé Velha, a Quinta das Lágrimas, o Aqueduto de S. Sebastião. Foi em Coimbra que aconteceu o amor proibido de D. Pedro I e D. Inês, que inspirou poetas e escritores. A sua história continua a fazer parte do património da cidade. São também de destacar: o Museu Machado de Castro; o Museu Nacional da Ciência e da Técnica, o Mosteiro de Lorvão, o Museu Monográfico de Conímbriga; todos classificados como Património da Humanidade; a Anta do Pinheiro dos Abraços e a Ponte Romana de Bobadela, em Oliveira do Hospital, classificados como Imóveis de Interesse Público. O leitão assado, a Chanfana e o arroz de lampreia, são alguns dos pratos mais característicos de Coimbra. Ao nível da doçaria, a lista é grande: arrufadas, bolinhos bolinhós, arroz doce, sopa dourada das freiras de Santa Clara , pudim de ovos, deliciosos pastéis de Tentúgal, os pastéis de Lorvão, as queijadas e as espigas de milho.

Na atual divisão principal do país, o distrito encontra-se integrado na Região Centro e dividido em duas subregiões, uma das quais integrando ainda concelhos pertencentes ao Distrito de Leiria: Baixo Mondego e Pinhal Interior Norte. Em resumo:

Região Centro
Baixo Mondego
Cantanhede
Coimbra
Condeixa-a-Nova
Figueira da Foz
Mira
Montemor-o-Velho
Penacova
Soure
Pinhal Interior Norte
Arganil
Góis
Lousã
Miranda do Corvo
Oliveira do Hospital
Pampilhosa da Serra
Penela
Tábua
Vila Nova de Poiares
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...